Notícias

Cultura

Sessão A margem

Salas de Cinema propõem a exibição de filmes à margem

As salas de Cinema do Centro Cultural Unimed-BH Minas inauguram um espaço especial em suas exibições. “Sessão A Margem" vai promover a exibição de filmes que afrontam o limite da linguagem cinematográfica, que pulsam para além da ideia de mercado, que desafiam, incomodam, fazem rir e emocionam. O nome “Sessão A Margem” é uma alusão a um dos mais importantes filmes da cinematografia brasileira e mundial A Margem, de 1967, e também uma homenagem ao centenário de nascimento de Ozualdo Candeias, diretor do filme.

Para inaugurar esse espaço especial, serão apresentadas duas películas de dois diretores assumidamente influenciados por toda a obra (e por que não pela vida?) de Candeias: “Pão e Gente”, de Renan Rovida, e “A Máquina Infernal”, de Francis Vogner dos Reis, ambos distribuídos pela Embaúba Filmes.

O Centro Cultural Unimed-BH Minas cumpre o papel de difusor da arte e entende que o propósito do lançamento comercial de uma obra cinematográfica é chegar ao maior número possível de espectadores. Porém, é percebido que espaços para exibições de filmes que dispõem de pouco ou quase nenhum recurso financeiro necessitam de apoio por parte dos exibidores, sobretudo quando se leva em consideração a escassez de salas fora dos shoppings, os chamados cinemas de rua. Nas recém-inauguradas Salas de Cinema do Centro Cultural Unimed-BH Minas, foram lançados, por exemplo, filmes como “Sete Anos em Maio”, de Affonso Uchôa; “Vaga Carne”, de Grace Passô; e “Mateína - a Erva Perdida”, de Joaquín Peñagaricano e Pablo Abdala, obras que estão à margem das salas comerciais.

“O Cinema de Candeias é Marginal, porque não pode ser filiado a nenhum grupo, seja como posição participante dentro de uma frágil indústria cinematográfica nacional, seja como posição estética e filosófica do cinema em si. Candeias é Candeias. Viu e sofreu o mundo assim; assim o passa para a tela. Sua forma cinematográfica é só sua”, observou o cineasta, roteirista e autor de telenovelas Ody Fraga.

Confira aqui as películas exibidas na Sessão A margem.

 

 

“Pão e gente”
Drama – 12 anos – 60’ – Brasil

Diretor: Renan Rovida
Elenco: Natasha Karasek, Rafaela Carneiro, Rani Guerra
Sinopse: O filme é uma adaptação do texto "A Padaria", do dramaturgo alemão Bertolt Brecht. Baseado nessa obra escrita na década de 1930, o longa aborda o desemprego como tema central, explorando as mazelas vividas pelas pessoas que buscam o pão de cada dia. Clique aqui.

 

 

 

“A máquina infernal”
Drama – 12 anos – 30’ – Brasil

Diretor: Francis Vogner Dos Reis
Elenco: Carolina Castanho, Glauber Amaral, Carlos Escher, Talita Araujo, Maria Leite, Martha Guijarro, Carlos Francisco, Renan Rovida
Sinopse: O aterrorizante mercado de trabalho brasileiro. “A Máquina Infernal”, curta de estreia do roteirista Francis Vogner Dos Reis, reimagina a falência de uma fábrica do ponto de vista do empregado, trocando o realismo por um clima de puro terror. Clique aqui.

 

Bilheteria - 8h30 às 20h30, todos os dias.
Ou na Velox

Estacionamento com acesso interno: entrada pela rua da Bahia, ao lado do Teatro. Após estacionar o veículo, o usuário chega ao Teatro por elevador interno, com rapidez e segurança. 

Siga as redes sociais oficiais da Cultura do Minas:

Facebook: /mtccultura
Instagram@mtccultura

 

 

 

 


Esse site armazena dados (como cookies), o que permite que determinadas funcionalidades (como análises e personalização) funcionem apropriadamente. Clique aqui e saiba mais!