Notícias

Esporte Vôlei Masculino

Campanha de respeito

Vice-campeões da Superliga, atletas do Fiat/Minas são recebidos pelo presidente do Clube

Uma das camisas mais tradicionais do vôlei brasileiro, reconhecido mundialmente, o Fiat/Minas voltou a disputar uma final de Superliga Masculina após 12 anos. O título não veio, mas a campanha da equipe na temporada 2020/21 merece todo reconhecimento pelo trabalho e determinação do elenco. E, por isso, a equipe minastenista foi recebida, na manhã desse sábado, pelo presidente do Minas, Ricardo Vieira Santiago, e por alguns dirigentes do Clube, no Minas I. O capitão William e o técnico Nery Tambeiro entregaram o troféu de vice-campeão nacional ao presidente do Clube e, em seguida, os atletas foram cumprimentados pelos dirigentes do Clube.

Vice-campeões da Superliga foram recebidos por alguns dirigentes do Minas (Foto: Orlando Bento-MTC)Vice-campeões da Superliga foram recebidos por alguns dirigentes do Minas (Foto: Orlando Bento-MTC)

CLIQUE AQUI PARA FOTOS EM ALTA RESOLUÇÃO

Ao receber o atletas, na chegada ao Minas, o presidente Ricardo Santiago destacou a boa campanha da equipe e disse estar orgulhoso com o resultado da equipe. “É motivo de muito orgulho termos chegado a mais final, em um ano atípico, um ano de muitas incertezas onde a pandemia fez com que os expectadores saíssem das quadras, saíssem dos ginásios e a equipe se desdobrou para chegar em mais uma final. Para nós, mineiros, para nós minastenistas, é motivo de muito orgulho, estávamos brigando de igual para igual. Onde quer que esteja uma equipe de vôlei, basquete, nas quadras, nas piscinas, enquanto houver competições, com certeza o Minas estará brigando. Fiat /Minas é sinal de superação, é sinal de busca, de conquista e estamos muito orgulhos desse vice-campeonato. Fiat /Minas é motivo de muito orgulho!”, destacou Ricardo Santiago.

O vice-campeonato se confirmou na noite desta sexta-feira, no segundo confronto da série melhor de três da final, quando o time foi superado pelo EMS Taubaté Funvic, por 3 a 0 (25/20, 25/22 e 25/17). Como o time paulista já havia vencido a primeira partida, ficou com o título de campeão. Por causa da pandemia, os jogos das finais foram realizados no Centro de Desenvolvimento do Voleibol (CDV), em Saquarema (RJ).

O Minas é um dos maiores vencedores do vôlei brasileiro, com nove títulos nacionais, sendo quatro da Superliga (1999/2000, 2000/01, 2001/02 e 2006/07), e é o único clube a disputar todas as edições da competição nacional. A equipe encerra a temporada com a certeza de que o trabalho proposto pela diretoria deu resultado, colocando o nome do Fiat/Minas novamente entre os melhores do Brasil.

Após a partida, emocionado, o experiente levantador William, referência do time e eleito o melhor da posição no campeonato, destacou o orgulho em vestir a camisa do Fiat/Minas e enalteceu o trabalho realizado. “Tenho muito orgulho do que foi construído esse ano aqui. Muita gente vê essa 1h30 em que estamos aqui, mas o que a gente trabalha, a dedicação desse grupo, a evolução dos jovens, é motivo de muito orgulho e emoção. Foi um ano muito complicado para mim, com a parada da pandemia, é difícil parar tanto tempo, voltam lesões antigas. Por muitos momentos no começo achei que não fosse conseguir. Então, estar aqui hoje jogando meu melhor, feliz e bem fisicamente, é emocionante. Agradeci demais a comissão técnica, a parte médica e física, porque eles fizeram um trabalho excelente e é bonito de ver isso. Muita gente não valoriza tanto, muita gente acha que é fácil estar aqui. A emoção é grande por vestir essa camisa, a camisa mais tradicional do vôlei brasileiro. Triste por não conseguir esse título, mas orgulhoso e feliz do trabalho realizado, sem dúvida”, declarou William.

A campanha na Superliga
Na fase classificatória da Superliga, o Fiat/Minas terminou em quarto lugar, com 47 pontos, sendo 17 vitórias em 22 jogos. Já nos playoffs, o time minastenista enfrentou o Apan/Eleva/Blumenau nas quartas de final e venceu a série melhor de três em duas partidas, com vitórias por 3 a 0 e 3 a 1. Na semifinal, a equipe comandada pelo técnico Nery Tambeiro e liderada pelo multicampeão William passou pelo Vôlei Um Itapetininga, com dois triunfos por 3 a 0. Na grande decisão, o Fiat/Minas encarou o experiente EMS Taubaté Funvic, que venceu os jogos por 3 a 2 e 3 a 0.

Seleção do campeonato
O Fiat/Minas ainda encerrou a competição com três atletas na seleção do campeonato. William foi eleito o melhor levantador; Escobar, o melhor oposto; e Maique, o melhor líbero. Completaram a seleção os ponteiros Maurício Borges (EMS Taubaté Funvic) e Adriano (Vôlei Um Itapetininga); e os centrais Maurício Souza (EMS Taubaté Funvic) e Lucão (EMS Taubaté Funvic). Javier Weber foi eleito o melhor técnico. O levantador Rapha levou o prêmio de Craque da Galera; Maurício Borges foi eleito o MVP; e Bruninho ficou com o Troféu Viva Vôlei da segunda partida da final, todos do Taubaté. Anderson Caçador foi o árbitro do campeonato.

Maique, Escobar e William integraram a seleção do campeonato (Foto: Orlando Bento-MTC)Maique, Escobar e William integraram a seleção do campeonato (Foto: Orlando Bento-MTC)

 

 

O Campeonato Brasileiro Interclubes de Vôlei – Superliga Banco do Brasil Masculina faz parte do rol de Campeonatos Brasileiros Interclubes em que parte dos atletas dos Clubes integrados ao Comitê Brasileiro de Clubes – CBC tem as despesas de hospedagem e transporte aéreo custeadas com recursos públicos geridos por esta fonte. 

Patrocinador: Fiat
Patrocinador: Axial
Patrocinador: Newton
Fornecedor de Material Esportivo: Icone

Siga as redes sociais oficiais do Vôlei do Minas:
Facebook: /mtcvolei
Instagram: @mtcvolei

Fotos: Orlando Bento-MTC


Esse site armazena dados (como cookies), o que permite que determinadas funcionalidades (como análises e personalização) funcionem apropriadamente. Clique aqui e saiba mais!