Notícias

Esporte Vôlei Feminino

De novo?

Em final emocionante, Itambé/Minas vence o Praia e é bicampeão da Copa Brasil

O Itambé/Minas é bicampeão da Copa Brasil Feminina. E, assim como em 2019, o título nacional veio em cima do Dentil/Praia Clube. As duas equipes mostraram, mais uma vez, que o vôlei mineiro está mais forte do que nunca. Após derrotar equipes paulistas e cariocas, as equipes de Belo Horizonte e de Uberlândia fizeram mais uma final “pão de queijo” e proporcionaram ao torcedor brasileiro um espetáculo de arrepiar no Centro de Desenvolvimento de Voleibol, em Saquarema (RJ). A decisão teve todos os ingredientes de um grande clássico: equilíbrio, reclamação e muita rivalidade. No fim, após cinco sets, o tão esperado grito de “É campeão” do torcedor minastenista saiu. O placar do jogo foi de 3 sets a 2 para o Itambé/Minas, com parciais de 25/22, 27/29, 27/25, 25/27 e 15/13.

Equipe minastenista celebra o segundo título da Copa Brasil (Foto: superintendente da CBV)Equipe minastenista celebra o segundo título da Copa Brasil (Foto: William Lucas/Inovafoto/CBV)

A oposta Danielle Cuttino foi a principal pontuadora da equipe minastenista, com 23 pontos. A central Thaisa foi a segunda maior pontuadora do time, com 21 pontos. A norte-americano Magen Easy e a central Carol Gattaz somaram 12 pontos cada.

Agora, o Itambé/Minas volta a pensar na Superliga Feminina Banco Brasil 2020/21, competição que lidera. Nesta terça-feira (9/2), as minastenistas enfrentam o Osasco São Cristóvão Saúde, em Osasco (SP). Será o quinto jogo do Itambé/Minas no returno da Superliga, mas a partida é válida pela sexta rodada do returno.

Retrospecto
Para chegar ao título da Copa Brasil, o Itambé/Minas ficou em primeiro lugar do primeiro turno da Copa Brasil. Assim, o time minastenista encarou o Pinheiros, que foi o oitavo colocado e venceu o duelo das quartas de final na Arena Minas Tênis Clube, em Belo Horizonte (MG), por 3 sets a 0 (25/14, 27/25 e 25/16).

Já na fase final, em Saquarema, as comandadas do técnico Nicola Negro venceram, na semifinal, o Sesi Vôlei Bauru, por 3 sets 1 (30/28, 14/25, 25/11 e 25/22).

Na decisão mineira, o Itambé/Minas superou o Praia Clube, após um duelo de arrepiar, decidido em cinco sets disputadíssimos.

A decisão
A equipe minastenista começou o jogo de forma intensa. Logo de cara, a equipe abriu 5 a 1, o que já obrigou Paulo Coco a parar o jogo. O Praia encostou, mas, logo em seguida, o Itambé/Minas voltou a abrir vantagem (11/7). O time minastenista cometeu alguns erros na recepção e, com isso, a equipe do interior mineiro equilibrou o duelo e empatou a disputa (16/16). A partir daí, a disputa ficou bastante acirrada, com os dois times disputando o ponto a ponto até o fim, quando Danielle Cuttino soltou o braço e fechou o primeiro set: 25/22.

O segundo set foi quase um replay do primeiro. O time da capital mineira voltou para a quadra com a mesma intensidade de ataque. Com bom bloqueio de Thaisa e Gattaz, o Itambé/Minas abriu 7 a 2 no início, o que fez Paulo Coco parar o jogo. A equipe do interior mineiro equilibrou a parcial, mas, em seguida, cometeu erros e não conseguiu segurar a força do setor ofensivo do Itambé/Minas, que, de novo, abriu  vantagem (15/11). O Itambé/Minas arrancou para a vitória (20/17), mas o Praia reagiu e chegou a virar (22/20). Depois disso, o jogo ficou tenso e o bloqueio minastenista precisou entrar em ação para parar o ataque praiana. No ponto a ponto, os dois times travaram uma disputa emocionante, mas, após uma sequência de erros do Itambé/Minas, o Praia empatou o duelo: 29/27.

O equilíbrio marcou também o terceiro set. O Itambé/Minas saiu na frente, abriu vantagem (11/7), mas viu o Praia encostar no placar (12/12). A gigante Thaisa entrou em ação e fez três pontos seguidos, dois de ataque e um de bloqueio, o que fez o técnico do Praia parar o jogo. A partida se equilibrou novamente, com os times disputando o ponto a ponto até a reta final, quando o Praia esteve perto de fechar a parcial (24/22). O Itambé/Minas não se intimidou, não se entregou. O time foi guerreiro e, na raça, virou a parcial para fazer 2 sets a 1, após bloqueio de Danielle Cuttino: 27/25.

Perto do título, o Itambé/Minas entrou no quarto set empolgado, mas o Praia, sempre aguerrido, não se abateu. O equilíbrio voltou à quadra, e o jogo ficou tenso na reta final. O Itambé/Minas esteve perto de fechar o jogo (24/21), mas o time de Uberlândia aproveitou das falhas minastenistas para reagir e levar a decisão para o tie-break: 27/25 (2 a 2).

No set de desempate, muita disputa de novo. O Itambé/Minas saiu na frente, com bom ataque de Thaisa e Cuttino. No entanto, o Praia equilibrou o set e passou à frente (10/9). A reta final foi um teste para cardíacos. O Itambé/Minas passou à frente e das mãos da capitã Carol Gattaz saiu o título minastenista: 15/13.

Capitã Carol Gattaz recebe a taça de campeão do superintendente da CBV Renato D'Avila (Foto: )Capitã Carol Gattaz recebe a taça de campeão de Renato D'Avila, superintendente da CBV (Foto: William Lucas/Inovafoto/CBV )
Ficha Técnica
Itambé/Minas: Macrís, Danielle Cuttino, Pri Daroit, Megan, Carol Gattaz, Thaisa e Léia (líbero). Entraram: Kasiely, Pri Heldes e Camila Mesquita. Técnico: Nicola Negro.

Dentil/Praia Clube: Claudinha, Brayelin Martinez, Carol, Jineiry Martinez, Anne Fê Garay e Suelen (líbero). Entraram: Monique, Michelle, Mari Paraíba, Walewska e Rosane. Técnico: Paulo Coco.

Árbitros: Felipe Santos e Débora Santos.

Todos os campeões da Copa Brasil:
- 2007 - Rexona-Ades (RJ), em Brusque (SC)- 2008 - Finasa/Osasco (SP), em Curitiba (PR)
- 2014 - Molico/Nestlé (SP), em Maringá (PR)
- 2015 - E.C Pinheiros (SP), em Cuiabá (MT)
- 2016 - Sesc-RJ, em Campinas (SP)
- 2017 - Sesc-RJ, em Campinas (SP)
- 2018 - Vôlei Nestlé, em Lages (SC)
- 2019 – Itambé/Minas, em Gramado (RS)
- 2020 – Sesc RJ, em Jaraguá do Sul (SC)
- 2021 - Itambé/Minas, em Saquarema (RJ)

Copa Brasil Semifinal
5/2 – Itambé/Minas (3 x 1) Sesi Vôlei Bauru - Saquarema (RJ) – (30/28, 14/25, 25/11 e 25/22)
5/2 – Osasco São Cristóvão Saúde (0 x 3) Dentil/Praia Clube - Saquarema (RJ)

Final
6/2 - Itambé/Minas (3 x 2) Dentil/Praia Clube - Saquarema (RJ) - (25/22, 27/29, 27/25, 25/27 e 15/13).

Superliga Feminina - Segundo turno
5/1 – Itambé/Minas (3 x 0) São Caetano – Arena MTC (25/11, 25/15 e 25/14)
12/1 – Pinheiros (1 x 3) Itambé/Minas – São Paulo (SP) – (23/25, 14/25, 25/19 e 20/25)
26/1 – Itambé/Minas (3 x 0) São Paulo FC/Barueri – Arena MTC – (25/20, 25/17 e 25/20)
3/2 - 19h - Fluminense (3 x 0) Itambé/Minas – Rio de Janeiro (RJ) – (25/15, 25/20 e 25/19)
9/2 – 19h – Osasco São Cristóvão Saúde x Itambé/Minas – Osasco (SP) – Sportv
13/2 – 21h30 – Itambé/Minas x Sesi Vôlei Bauru – Arena MTC – Sportv
16/2 – 19h – Itambé/Minas x Curitiba Vôlei – Arena MTC – Canal Vôlei Brasil
19/2 – 19h – Itambé/Minas x São José dos Pinhais/AIEL – Arena MTC – Canal Vôlei Brasil
23/2 – 19h30 – Sesc-RJ/Flamengo x Itambé/Minas – Rio de Janeiro (RJ) – Sportv
26/2 – 21h30 – Itambé/Minas x Dentil/Praia Clube – Arena MTC – Sportv
5/3 – 21h30 – Brasília Vôlei x Itambé/Minas – Brasília (DF) – Canal Vôlei Brasil

O Campeonato Brasileiro Interclubes de Vôlei – Superliga Feminina Banco do Brasil faz parte do rol de Campeonatos Brasileiros Interclubes em que parte dos atletas dos Clubes integrados ao Comitê Brasileiro de Clubes – CBC tem as despesas de hospedagem e transporte aéreo custeadas com recursos públicos geridos por esta fonte.


Patrocinador: Itambé
Patrocinador: Melitta
Patrocinador: Axial
Fornecedor de Material Esportivo: Icone

Siga as redes sociais oficiais do Vôlei do Minas:
Facebook: /mtcvolei
Instagram: @mtcvolei

Fotos: William Lucas/Inovafoto/CBV


Esse site armazena dados (como cookies), o que permite que determinadas funcionalidades (como análises e personalização) funcionem apropriadamente. Clique aqui e saiba mais!