Notícias

Esporte Natação

Da base para Tóquio

Formado no Minas, Vinícius Lanza carimba o passaporte para os Jogos de Tóquio

Vinícius Lanza comemorou muito o índice olímpico dos 200m medley / Fotos: Ricardo Sodré/MTCVinícius Lanza vibrou com o índice olímpico dos 200m medley / Fotos: Ricardo Sodré/MTC

O Minas segue marcando o seu nome na história olímpica do Brasil, formando e revelando atletas para as seleções nacionais. Vinícius Lanza, formado nas categorias de base do Clube, fez o índice olímpico para os 200m medley, com 1m59s58, na noite desta sexta-feira (23/4), na Seletiva Olímpica de Natação, no Parque Aquático Maria Lenk, no Rio de Janeiro (RJ), e está no time brasileiro que vai aos Jogos Olímpicos de Tóquio, no Japão. Lanza é atleta minastenista há 12 anos, desde 2009, quando entrou para a equipe Petiz II, e hoje, aos 24 anos, vai disputar a sua primeira edição de jogos olímpicos. O nadador já foi medalhista de prata nos 100m borboleta no Mundial Junior, em Cingapura, em 2015.

Após a prova, Lanza comemorou muito o seu resultado e agradeceu a todos que fizeram parte da sua trajetória até chegar aos Jogos Olímpicos. “A sensação é muito boa, a melhor possível. Já tinha imaginado essa sensação um milhão de vezes. Tirei um peso grande das costas, passei a semana toda na ansiedade. É difícil, ficamos nervosos, atrapalha o sono, a alimentação. Mas, deu tudo certo e estou muito feliz que consegui atingir esse índice hoje. Fiz uma preparação muito boa para estar aqui, evolui muito e estou mais maduro, com mais inteligência emocional. Só tenho a agradecer ao Minas, aos meus pais e a todos que estiveram comigo”, vibrou.

Vinícius Lanza agora volta o foco para a prova dos 100m borboleta, que será neste sábado (24/4). O nadador do Teknisa/Minas vai em busca de mais um índice olímpico. “Amanhã vou nadar mais leve, já saiu um peso grande. Essa é a prova em que mais trabalhei, que mais treinei e a minha prova favorita. Se Deus quiser vou para buscar mais um índice”, afirmou.

O nadador se emocionou com a primeira classificação para os Jogos OlímpicosO nadador se emocionou com a primeira classificação para os Jogos Olímpicos

Três vezes Guilherme Costa
Outro grande destaque do Teknisa/Minas, nesta sexta-feira, foi o nadador Guilherme Costa, o Cachorrão, que alcançou o seu terceiro índice olímpico, agora nos 1.500m livre, com 14m59s21. O nadador também já tem o índice para os 400m (3m45s85) e os 800m livre (7m50s41). “Achei a prova boa, fui melhor do que os 800m livre, gostei muito do resultado. Era muito importante para mim nadar os três índices, ainda mais nos 1.500m livre, que é a prova que me deu tudo na minha carreira, foi a minha primeira seleção, a primeira viagem para fora. Acho que eu devia isso para essa prova”, brincou.

Guilherme Costa é o único nadador desta seletiva olímpica com três índicesGuilherme Costa chegou ao terceiro índice olímpico para Tóquio

Resultados das finais
A penúltima etapa de provas começou com os 200m costas, Gabriel Fantoni chegou em segundo lugar (2m02s34) e Leonardo Guedes em quarto (2m05s10). Nos 100m livre feminino, Aline Rodrigues terminou em quinto (55s49). Nos 200m medley, segundo lugar e índice olímpico para Vinícius Lanza (1m59s58). Já nos 200m peito, Thayanne Cardoso chegou em quarto (2m32s80). Para encerrar, teve a disputa dos 1.500m livre, com Guilherme Costa em primeiro lugar e índice (14m59s21), Diogo Villarinho em segundo (15m20s80), Miguel Valente em terceiro (15m28s39) e Eduardo Moraes em sexto (15m56s59).  

A Seletiva Olímpica segue até este sábado (24/4), com as eliminatórias às 9h30, e as finais a partir das 18h30, no Parque Aquático Maria Lenk, no Rio de Janeiro (RJ), com transmissão da TV CBDA, Canal Olímpico do Brasil e Band Sports. Serão disputadas as provas de 50m livre feminino e masculino, 200m costas feminino, 100m borboleta masculino e 800m livre feminino. O evento não tem contagem de pontos e não entregará troféus aos clubes participantes, não sendo uma competição para fins do Ranking Nacional de Clubes.

Índices olímpicos do Teknisa/Minas – Jogos de Tóquio 2020

Guilherme Costa – 400m livre – 3m45s85 – recorde sul-americano / 800m livre – 7m50s41/ 1.500m livre – 14m59s21
Fernando Scheffer – 200m livre – 1m46s28
Beatriz Dizotti – 1.500m livre – 16m22s07 – recorde brasileiro
Vinícius Lanza – 200m medley – 1m59s58
Julia Sebastian – 100m e 200m peito*
Bruno Fratus – 50m livre – 21s80**

*Classificada para representar a Argentina.

**Alcançou o índice olímpico na competição TYR Pro Swim Serie, disputada em Mission Viejo, na Califórnia (EUA), no dia 10 de abril. O nadador aguarda os resultados da prova na Seletiva Olímpica Brasileira para confirmar a vaga.

Programação – Seletiva Olímpica
Eliminatórias 9h30 / Finais 18h30  

Sábado (24/4)
50m livre (F e M) / 200m costas (F) / 100m borboleta (M) / 800m livre (F) 

Fotos: Ricardo Sodré/MTC.

O técnico Sérgio Marques, os preparadores físicos Adriano Barbosa e Jarbas Filho e a fisioterapeuta Tatiana Ribeiro fazem parte do projeto FORMAÇÃO DE ATLETAS POR MEIO DO INVESTIMENTO EM PROFISSIONAIS DO ESPORTE CICLO 2021-2024 – Termo de Execução nº25/2020, parceira Minas e Comitê Brasileiro de Clubes – CBC. 

Patrocinador: Teknisa

Siga as redes sociais oficiais da Natação do Minas:
Facebook: /mtcnatacao
Instagram: @mtcnatacao


Esse site armazena dados (como cookies), o que permite que determinadas funcionalidades (como análises e personalização) funcionem apropriadamente. Clique aqui e saiba mais!