Notícias

Esporte Natação

Noite delas!

Bia Dizotti faz primeiro índice feminino da Seletiva, e Aline brilha no revezamento

Beatriz Dizotti garantiu o primeiro índice feminino da natação para os Jogos de Tóquio / Fotos: Ricardo Sodré/MTCBeatriz Dizotti garantiu o primeiro índice feminino da natação para os Jogos de Tóquio / Fotos: Ricardo Sodré/MTC

Noite espetacular para as nadadoras do Teknisa/Minas Beatriz Dizotti e Aline Rodrigues na disputa da Seletiva Olímpica, realizada no Parque Aquático Maria Lenk, no Rio de Janeiro (RJ). Beatriz alcançou o primeiro índice feminino da natação do Brasil para os Jogos de Tóquio, na prova dos 1.500m livre, com o tempo de 16m22s07, que também é o novo recorde brasileiro. Já Aline Rodrigues fechou o revezamento 4x200m livre, que disputou uma tomada de tempo válida para a repescagem que classifica mais quatro países para os Jogos Olímpicos. O time brasileiro terminou com 8m00s92 e está em segundo lugar nessa repescagem. Agora, a equipe aguarda o resultado dos outros países para tentar confirmar a vaga para o Brasil.

Aos 21 anos, Bia Dizotti vai disputar a sua primeira edição de Jogos Olímpicos. A nadadora liderou de ponta de ponta para alcançar o índice e o recorde brasileiro, muito comemorado por todos no Parque Aquático Maria Lenk. Após a prova, a atleta vibrou e agradeceu à comissão técnica e aos profissionais do Clube. No fim de janeiro, Bia teve tendinite no ombro esquerdo e contou com o suporte da fisioterapeuta Tatiana Ribeiro e de toda a equipe multidisciplinar para se recuperar a tempo da Seletiva.

Focada em buscar a marca olímpica, que era de 16m32s04, Beatriz Dizotti comentou que mudou o seu pensamento nos últimos meses para conseguir realizar seu sonho. “Foi um trabalho muito bem pensado. Acho que o Minas, a comissão, todos do staff me ajudaram muito. Tive uma tendinite, mas, graças a Deus, foi tudo muito rápido e voltei ainda melhor. Fiz uma tomada de tempo muito boa antes, já estava imaginando a prova e estou realizando o meu sonho olímpico. O que mudou no meu treinamento foi a minha cabeça. A pandemia foi uma virada de chave, consegui pensar ‘é isso mesmo que eu quero’. Comecei a pensar: o que tenho que fazer para buscar o meu objetivo? Comecei a levar as coisas ainda mais a sério. Agora, é continuar com o trabalho. Confio muito no que está sendo feito”.

Bia Dizotti e comissão técnica do Teknisa/Minas com a placa de passaporte olímpicoBia Dizotti e comissão técnica do Teknisa/Minas com a placa de passaporte olímpico

Outra prova de destaque do dia foi a tomada de tempo do revezamento 4x200m livre feminino, que contou com Aline Rodrigues, do Teknisa/Minas, e com Larissa Oliveira, Nathalia Almeida e Gabrielle Roncatto, todas do Flamengo. O quarteto garantiu o segundo lugar para o Brasil na repescagem da prova e aguarda a definição de outras disputas para confirmar a vaga entre os quatro melhores países. “Estar ali em cima do bloco, com todo mundo gritando é incrível. Não sei descrever a energia que é estar aqui. É Brasil. Nós estamos felizes, agora é torcer”, afirmou Aline após a prova.

Aline Rodrigues recebe o apoio das companheiras após fechar o revezamento 4x200m livreAline Rodrigues recebe o apoio das companheiras após fechar o revezamento 4x200m livre

Resultados das finais
Nos 100m livre masculino, Marco Antonio Junior ficou em sexto lugar (48s95) e Lucas Peixoto em oitavo (49s74). Nos 200m peito, Andreas Mickosz chegou em segundo lugar (2m13s03), Felipe França em sexto (2m22s57) e Diego Prado em sétimo (2m24s29). Já nos 1.500m livre, além do índice e recorde de Bia Dizotti, Maria Eduarda Seifer terminou em quinto lugar (17m19s79).

A Seletiva Olímpica segue até o próximo sábado (24/4), com as eliminatórias sempre às 9h30, e as finais a partir das 18h30, no Parque Aquático Maria Lenk, no Rio de Janeiro (RJ), com transmissão da TV CBDA, Canal Olímpico do Brasil e Band Sports. Nesta sexta-feira, serão realizadas as provas de 200m costas masculino, 100m livre feminino, 200m medley masculino, 200m peito feminino e 1.500m livre masculino. O evento não tem contagem de pontos e não entregará troféus aos clubes participantes, não sendo uma competição para fins do Ranking Nacional de Clubes.

Índices olímpicos do Teknisa/Minas – Jogos de Tóquio 2020

Guilherme Costa – 400m livre – 3m45s85 – recorde sul-americano / 800m livre – 7m50s41
Fernando Scheffer – 200m livre – 1m46s28
Beatriz Dizotti – 1.500m livre – 16m22s07 – recorde brasileiro
Julia Sebastian – 100m e 200m peito*
Bruno Fratus – 50m livre – 21s80**

*Classificada para representar a Argentina.

**Alcançou o índice olímpico na competição TYR Pro Swim Serie, disputada em Mission Viejo, na Califórnia (EUA), no dia 10 de abril. O nadador aguarda os resultados da prova na Seletiva Olímpica Brasileira para confirmar a vaga.

Programação – Seletiva Olímpica
Eliminatórias 9h30 / Finais 18h30  

Sexta-feira (23/4)
200m costas (M) / 100m livre (F) / 200m medley (M) / 200m peito (F) / 1.500m livre (M)

Sábado (24/4)
50m livre (F e M) / 200m costas (F) / 100m borboleta (M) / 800m livre (F) 

Fotos: Ricardo Sodré/MTC.

O técnico Sérgio Marques, os preparadores físicos Adriano Barbosa e Jarbas Filho e a fisioterapeuta Tatiana Ribeiro fazem parte do projeto FORMAÇÃO DE ATLETAS POR MEIO DO INVESTIMENTO EM PROFISSIONAIS DO ESPORTE CICLO 2021-2024 – Termo de Execução nº25/2020, parceira Minas e Comitê Brasileiro de Clubes – CBC. 

Patrocinador: Teknisa

Siga as redes sociais oficiais da Natação do Minas:
Facebook: /mtcnatacao
Instagram: @mtcnatacao


Esse site armazena dados (como cookies), o que permite que determinadas funcionalidades (como análises e personalização) funcionem apropriadamente. Clique aqui e saiba mais!