Notícias

Cultura

Defesa do atrito

CineClube Comum promove sessões gratuitas no Cinema do Minas

As Salas de Cinema do Centro Cultural Unimed-BH Minas recebem a programação do CineClube Comum, projeto de exibição e discussão cinematográfica em atividade em Belo Horizonte desde 2012. Nos dias 3, 15 e 29 de abril, e 13 de maio, serão exibidos quatro filmes que fazem parte da mostra “defesa do atrito”. Os ingressos são gratuitos, com retirada 2h antes das sessões e é necessário verificar a classificação indicativa.

Para esta mostra, o Cineclube Comum reivindica a sala de cinema como um lugar onde o atrito entre espectadores e filmes possa produzir não uma resposta automática – de aderência ou de recusa –, mas sim um trabalho: do olhar, da escuta, do corpo, da palavra partilhada. A busca é pelo filme que foge ao consenso, que mergulha na textura múltipla do mundo, na sua sujeira, nas suas imperfeições e suas contradições.

Em cada uma das sessões terá a presença de um realizador, críticos e críticas para mediar o encontro com os filmes.

Confira a programação:

3/4 – quarta-feira – 19h
Por trás da linha de escudos, de Marcelo Pedroso – 10 anos

O documentário Por trás da linha de escudos perpassa os questionamentos políticos e éticos da possibilidade de aproximação com a tropa de choque da polícia militar da cidade de Recife. Partindo das imagens de anos anteriores dos embates entre a corporação e o Movimento Ocupe Estelita, a câmera documental de Pedroso observa o cotidiano dos militares, entrevistando-os e partilhando da sua rotina de treinamento e trabalho, se aprofundando nas tensões implícitas na elaboração de um filme que tem como seu princípio filmar o inimigo.

15/4 – segunda-feira – 19h
Variety, de Bette Gordon – 16 anos

O filme parece partir de algumas provocações: o que aconteceria se uma mulher passasse a ocupar o espaço de um cinema pornográfico? Seria possível que uma mulher incorporasse um olhar objetificador? Se a proposta de Bette Gordon, diretora do filme, tende a dar a ver as tensões de filmar uma mulher voyeur, é porque mostra, sem um julgamento final, que o campo do olhar está sempre matizado de assimetrias dinâmicas, e que as mulheres não se restringem a ocupar um lugar já dado. Variety assume o risco de tentar perceber o olhar e as ações de uma mulher na superfície dos espaços que adentra, sem, porém escavar as causas profundas de seus gestos, deixando sempre um caráter de mistério acerca do desejo de Christine, assim como um convite a um exame minucioso – e inconclusivo –, sobre as contradições que disso se seguem.

29/4 – segunda-feira – 19h
Ódio, de Carlo Mossy – 16 anos

O advogado Roberto Barcelos é um idealista que defende a tese de que os criminosos são vítimas da sociedade e merecem ser defendidos do Direito Penal. Porém, tudo muda quando ele vai visitar sua família no Rio de Janeiro. Certa noite, a casa da família é atacada por quatro ex-empregados da fazenda, que praticam tortura e estupro, além de chacinar todos. Roberto é o único sobrevivente do massacre e, ao se recuperar, descobre que o advogado da família pouco pode fazer para ajudá-lo a prender os criminosos. Roberto, então, sai em busca de vingança contra os marginais, os quais tomaram rumos diferentes na vida para fugir do que fizeram. Acolhido por Toninho, um jovem da baixada popular, o advogado põe em prática sua sanguinária caçada por justiça.

13/5 – segunda-feira – 19h
Os dias com ele. de Maria Clara Escobar – 12 anos

Uma jovem cineasta mergulha no passado quase desconhecido de seu pai. As descobertas e frustrações de acessar a memória de um homem e de uma parte da história que são raramente expostos. Ele, um intelectual brasileiro, preso e torturado durante a ditadura militar não fala muito sobre isso desde aquele tempo. Ela, uma filha em busca de sua identidade.

 

*Os horários das sessões podem sofrer alterações. Confira no site do Minas Tênis Clube. 

 

INGRESSOS:
Bilheteria aberta todos os dias, das 10h até 15 minutos após o início da última sessão.

Estacionamento com acesso interno: entrada pela rua da Bahia, ao lado do Teatro. Após estacionar o veículo, o usuário chega ao Cinema por elevador interno, com rapidez e segurança. 

Siga as redes sociais oficiais da Cultura do Minas:
Facebook : /mtccultura
Instagram@mtccultura


Esse site armazena dados (como cookies), o que permite que determinadas funcionalidades (como análises e personalização) funcionem apropriadamente. Clique aqui e saiba mais!