Notícias

Cultura

Sérgio Sant’anna

Obra do contista carioca é analisada no Letra em Cena on-line

Na próxima terça-feira (27/10), às 20h, no canal oficial do Minas Tênis Clube no Youtube (youtube.com.br/minastcoficial) será realizada mais uma transmissão do programa literário do Minas Tênis Clube “Letra em Cena on-line”, desta vez, homenageando o contista carioca Sérgio Sant’anna, que morreu em 10 de maio último, aos 78 anos. Sua obra será analisada pela diretora e atriz Bia Lessa, em entrevista a José Eduardo Gonçalves, curador do “Letra em Cena. Como Ler...”. A leitura dos textos de Sant’anna será feita pelo ator Odilon Esteves. Para saber mais informações e novidades sobre o Letra em Cena, faça sua inscrição no site da Sympla.

Com mais de 50 anos de carreira, Sérgio Sant’anna era considerado como o mestre dos contos e também foi advogado e professor universitário. Bia Lessa afirma que começar pelos últimos trabalhos do autor é a melhor maneira de conhecer sua obra. “Sérgio escrevia mais e melhor com o passar dos anos e apesar de tudo, de todas as suas dores, ele deveria ter tido mais tempo”, lamenta a atriz.  

 

A atriz e diretora Bia Lessa fala sobre a obra de Sérgio Sant'anna. Foto; Acervo pessoal

A atriz e diretora Bia Lessa fala sobre a obra de Sérgio Sant'anna. Foto: Acervo pessoal

Amigos, irmãos e filhos de Sérgio Sant’anna apontam que o escritor sempre demonstrou uma angústia em escrever. Na ocasião de sua morte, o jornalista e escritor Arthur Xexéu lembrou que o autor afirmava que escrever é angustiante, mas, ao mesmo tempo, a literatura era algo necessário em sua vida. “Eu acho que ele era muito exigente, um rigor estupendo, e isso gera angústia, além das tantas questões que temos na vida”, observa Bia Lessa, acrescentando que essa aflição do autor não é perceptível em seus escritos. “A obra de Sérgio não tem essa característica de dor e aflição. Claro que é a memória dele, mas o texto pronto não apresenta essa angústia”, atesta.

Sérgio Sant’Anna morou durante quase 20 anos na capital mineira, onde começou a escrever, no anos 1970, no Suplemento Literário criado por Murilo Rubião. Bia diz que na obra do escritor há “uma delicadeza que lembra a forma de escrever dos mineiros”. Outra observação da palestrante é em relação a uma característica muito apontada por estudiosos acerca da obra de Sérgio, a experimentação. “Ele era um cara inquieto que se interessava em ver o mundo como se fosse sempre a primeira vez. Alguns temas se repetem na obra dele, mas nunca da mesma maneira. Sérgio era um cara de vanguarda, que gostava de investigar novas formas de linguagem”, explica Bia.

Serviço

Letra em cena on-line. Como ler Sérgio Sant’anna
Data
: 27 de outubro, terça-feira.
Horário: 20h.
Transmissão: canal oficial do Youtube do Minas Tênis Clube (youtube.com.br/minastcoficial).

Siga como redes sociais oficiais da cultura de Minas:

Facebook : / mtccultura
Instagram : @mtccultura

 


Esse site armaneza dados (como cookies), o que permite que determinadas funcionalidades (como análises e personalização) funcionem apropriadamente. Clique aqui e saiba mais!