Notícias

Cultura

Homenagem a Bituca

No Sarau Minas Tênis Clube, Bárbara Barcellos canta Milton Nascimento

O primeiro show da edição 2021 do Sarau Minas Tênis Clube será da cantora e compositora Bárbara Barcellos, que interpretará canções de Milton Nascimento. Nascida em Belo Horizonte, Bárbara começou a se interessar por música ainda criança, acompanhando seus pais que tocavam em bares da capital. No Sarau, a cantora será acompanhada pelos músicos Lincoln Cheib, Beto e Wilson Lopes e focará o repertório nas canções de Milton que não são tão conhecidas do grande público. “O repertório do meu show está muito especial, não me concentrei apenas nas músicas ‘lado A’ do Bituca, porque quero muito que as pessoas tenham acesso e conheçam um pouco mais a fundo esse artista maravilhoso que é o Milton Nascimento”, revela a cantora. O show será realizado no Teatro do Centro Cultural Unimed-BH Minas, no dia 28/9 (terça-feira), às 20h. Os ingressos custam R$ 4 (inteira) e R$ 2 (meia) e podem ser adquiridos no site Eventim, ou na bilheteria do Teatro. O uso de máscara é obrigatório no espaço.

A ligação de Bárbara Barcellos com a música é antiga. “Desde antes de nascer, está na genética, meus pais trabalharam por muitos anos com música, pelos bares, hotéis e teatros de Belo Horizonte. Também tenho outros familiares músicos e artistas”, conta a cantora, que cresceu com a música pregada nos ouvidos. “A música sou eu, é tudo em mim, é minha vida. Se tornou algo muito natural amar fazer meu trabalho, que é cantar”, revela Bárbara.

A cantora Bárbara Barcellos abre a edição 2021 do Sarau Minas Tênis Clube cantando Bituca. Foto: Orlando BentoA cantora Bárbara Barcellos abre a edição 2021 do Sarau Minas Tênis Clube cantando Bituca. Foto: Orlando Bento

De fato, Bárbara começou sua carreira aos 14 anos, quando iniciou seus estudos de violão popular. “Me joguei profissionalmente após um período de aulas de violão que ganhei de presente do meu tio Washington”, conta a cantora. Como todo artista mineiro, e como canta Milton, foi nos bailes da vida ou num bar que a artista começou a mostrar seu talento. “Comecei a tocar em bares e festas particulares com 16 anos de idade. Depois de muito treinar o canto nas rodas musicais, com muito incentivo e ajuda dos meus pais e familiares, comecei a tocar 'na noite', no formato voz e violão. Me lembro que fazia shows com quatro horas de duração, às vezes ganhava R$ 15”, lembra. 

 

Milton Nascimento, a escolha

Uma das vozes mais importantes e reconhecidas do país, Milton Nascimento é a "voz de Deus", segundo Elis Regina (1945-1982). Com mais de 40 trabalhos gravados, Milton é multi-instrumentista e compositor. Carioca de nascimento, Milton é filho de pai desconhecido, e sua mãe morreu de depressão e tuberculose quando ele contava dois anos de idade. Ele foi adotado por Lilia, patroa de sua avó que se afeiçoou demais ao menino. A família mudou para a  cidade de Três Pontas, interior de Minas Gerais, quando Milton ainda era criança. O apelido Bituca surgiu, porque o menino, quando contrariado, fazia um bico enorme. Começou a atuar na música em Belo Horizonte, ao lado de Fernando Brant e os irmãos Marilton, Márcio e Lô Borges. Bituca surgiu para o grande público em 1967, quando conquistou o segundo lugar no 2º Festival Internacional da Canção, no Rio de Janeiro, com a canção "Travessia", parceria com Fernando Brant. A partir daí, o cenário da música nacional ganhou "a voz".

Para Bárbara, a escolha por interpretar o repertório de Milton foi natural. “É um grande ídolo desde sempre. Ele conseguiu unir harmonia, melodia feitas com muita inteligência com sua ancestralidade africana, trazendo diferentes ritmos e temas extremamente relevantes e sempre atuais em suas músicas”, reconhece a intérprete. "Ele representa o Brasil e toda sua história de artista preto, filho adotivo, que sempre enfrentou diversos preconceitos, dificuldades e conseguiu se destacar de uma forma muito bonita, pois sua música transcende pelo mundo inteiro. Ele diz tudo que quero dizer, tenho muito orgulho de ser brasileira quando penso em Milton Nascimento”, atesta Bárbara Barcellos.

A escolha do repertório, que, pelo regulamento do Sarau Minas Tênis Clube, pode ter, no máximo, 16 canções, foi complicada. “Foi bem difícil escolher dentre tantas pérolas. Mas caminhei para músicas que representam muito para mim, para Belo Horizonte, Minas Gerais e o Brasil. No palco, vamos relembrar músicas como ‘O que foi feito de vera (Deverá)’, eternizada com a participação maravilhosa de Elis Regina na gravação original, parceria do Milton com Márcio Borges e Fernando Brant, 'Credo', parceria com Fernando Brant, entre outras que representam diversas fases da carreira do Bituca”, revela Bárbara.

A cantora deseja que o seu show faça com que as pessoas conheçam mais a obra de Milton, e claro, o trabalho dela. “Espero que as pessoas saiam muito felizes, de alma lavada, reflexivas, com esperança de um mundo melhor, anseio de viver tudo de lindo nessa vida, e claro, querendo ouvir mais Milton Nascimento e Bárbara Barcellos”, conclui.

Minas Tênis Solidário

O Sarau Minas Tênis Clube abraça o Programa Minas Tênis Solidário. Por isso, no dia do show, traga itens de higiene pessoal, eles serão doados para as instituições parceiras.

Serviço:
Sarau Minas Tênis Clube 2021 - Bárbara Barcellos canta Milton Nascimento
Data: 28/9, terça-feira
Horário: 20h
Ingressos: R$ 4 (inteira) e R$ 2 (meia)
Classificação: livre

COMPRE AQUI

É obrigatório do uso de máscara dentro do Teatro.

Horário de funcionamento da bilheteria: de segunda a sábado, das 13h às 19h. A bilheteria funciona até 30 minutos depois do início do espetáculo. Formas de pagamento: dinheiro e todos os cartões de débito e crédito.
Horário de abertura da plateia para entrada do público: 30 minutos antes do horário da apresentação.
Mais informações: (31) 3516-1360.
Estacionamento com acesso interno: entrada pela rua da Bahia, ao lado do Teatro. Após estacionar o veículo, o usuário chega ao Teatro por elevador interno, com rapidez e segurança. O Estacionamento fica aberto até meia hora após o fim do espetáculo. Valores: R$ 12, para sócios do MTC, e R$ 24, para não sócios.

Siga as redes sociais oficiais da Cultura do Minas:

Facebook: /mtccultura
Instagram: @mtccultura

 


Esse site armazena dados (como cookies), o que permite que determinadas funcionalidades (como análises e personalização) funcionem apropriadamente. Clique aqui e saiba mais!