Notícias

Cultura

Ngunzo

Festival de Arte Negra apresenta o show Ngunzo, no dia 8

O Teatro do Centro Cultural Unimed-BH Minas recebe, dentro da programação da edição 2021 do Festival Arte Negra o show Ngunzo, no dia 8 de dezembro (quarta-feira), às 19h. O elenco do espetáculo conta com os multiartistas Rodrigo Negão, Tamara Franklin, Melvin Santhana, Laiza Lamara, Gui Ventura, Acauã Ranne, Imane Rane, Alexandre de Sena e Samora N`Zinga, a participação de Luan Manzo, Makota Kindoialê e Mametu Muiandê. “Ngunzo” é uma palavra de origem banto que significa força, axé, energia e poder. "Apesar da inspiração para o nome ter nascido no quilombo, essa palavra também representa o que esse grupo de artistas juntos, cada um em sua particularidade, tem em consistência e energia vital para oferecer a quem compartilha”, explica Rodrigo Negão. Ingressos, que são gratuitos e limitados a um par por CPF, podem ser retirados na bilheteria do Teatro ou no site Eventim, no dia do show. A classificação é livre.

 

elenco do espetáculo Ngunzo que faz parte da programação do FAN. Foto:elenco do espetáculo Ngunzo que faz parte da programação do FAN. Foto: Mayara Laila

 

Nesse show, a lista de canções gira em torno de músicas do povo preto como rap,  R&B, funk e rock. De acordo com Rodrigo Negçao, “o repertório do show conta com músicas autorais que dialogam entre si com o universo da religiosidade de matriz africana e de um modo preto de ver o mundo. As músicas são de reverências às divindades e entidades do candomblé e da umbanda, bem como por afetividades pretas, literatura negra, cinema preto e visão política”. Sendo assim, o show apresenta como conceito central “a necessidade de criar uma rede de fortalecimento do quilombo Manzo Ngunzo Kaiango. Nós, como artistas pretos e pretas que temos relação com esse quilombo, entendemos que só quem pode cuidar de nós somos nós mesmos”, observa Negão. 

 

A ideia do show, é de não ter protagonistas, trata-se de uma apresentação coletiva em que todos têm papel essencial. “O conceito desse trabalho se dá em vias transversais, ou encruzilhadas, onde nos reconhecemos como força (Ngunzo) individual e coletiva, e comungamos dessa força em prol do nosso povo, das nossas causas, das nossas necessidades, das nossas questões e dos nossos direitos”, revela Negão. O objetivo do show é apresentar “um povo preto unido para cuidar, expandir e fazer ecoar a nossa voz pelo mundo”, arremata Negão.

Serviço:

Ngunzo

Data: 8 de dezembro, quarta-feira.
Horário: 19h.
Classificação: livre.
Ingressos: Ingressos, que são gratuitos e limitados a um par por CPF, podem ser retirados na bilheteria do Teatro ou no site Eventim.

COMPRE AQUI

É obrigatório do uso de máscara dentro do Teatro.

Horário de funcionamento da bilheteria: de segunda a sábado, das 13h às 19h. A bilheteria funciona até 30 minutos depois do início do espetáculo. Formas de pagamento: dinheiro e todos os cartões de débito e crédito.

Horário de abertura da plateia para entrada do público: 30 minutos antes do horário da apresentação.

Mais informações: (31) 3516-1360.

Estacionamento com acesso interno: entrada pela rua da Bahia, ao lado do Teatro. Após estacionar o veículo, o usuário chega ao Teatro por elevador interno, com rapidez e segurança.  O Estacionamento fica aberto até meia hora após o fim do espetáculo. Valores: R$ 12, para sócios, e R$ 24, para não sócios.

Siga as redes sociais oficiais da Cultura do Minas:

Facebook/mtccultura
Instagram@mtccultura

 


Esse site armazena dados (como cookies), o que permite que determinadas funcionalidades (como análises e personalização) funcionem apropriadamente. Clique aqui e saiba mais!