Notícias

Cultura

Angustiante beleza

Bia Lessa fala sobre Sérgio Sant’anna no Letra em Cena on-line

Sérgio Sant’anna (1941-2020) foi o focalizado da sessão do “Letra em Cena on-line”, transmitida no dia 27/10, pelo canal oficial do Minas Tênis Clube no YouTube (youtube.com/minastcoficial). A atriz e diretora Bia Lessa, amiga de Sant’anna, falou sobre a obra do escritor, considerado um dos maiores contistas da literatura brasileira.  A live, que soma cerca de 800 visualizações, teve a leitura do conto “O museu da memória”, pelo ator mineiro Odilon Esteves. Na plateia virtual, parentes e admiradores da obra de Sant’anna enviando frases e lembranças do escritor. Confira a palestra aqui.

 

 

Bia Lessa iniciou a live falando de sua relação com Sérgio, de amizade e admiração, e ressaltou a erudição do escritor. “Ele é meu mestre! Me levou para ver Godard [cineasta francês], me apresentou Haroldo de Campos [poeta] e ao mesmo tempo tínhamos um papo de praia. Viramos cúmplices, sabe? Ele via minhas peças e brigávamos também. Ele era muito firme”, lembra a palestrante.

Como diretora de teatro, Bia aponta como uma marcante característica de Sérgio Sant’anna a teatralidade. “Ele tinha a coisa da palavra perfeita. O espaço que a frase ocupa na página, isso tem muito do teatro. O espaço, o tempo, o começo e o fim”, observa Bia, que completa afirmando que o escritor passeava entre as linguagens artísticas com notável habilidade. “Sérgio era um mestre no universo das relações. Ele traz o cinema, o teatro, as artes plásticas para o seu mundo com facilidade”, atesta.

A palestrante ressaltou a questão da angústia de Sérgio ao escrever, algo sempre dito sobre ele. A irmã do escritor, Ana Sant’anna, que estava na plateia virtual, contou que 20 dias antes de morrer, Sérgio disse que enfim tinha encontrado o prazer da escrita. “Ele era um homem sofrido, e todos nós somos, cada um na sua medida. Ele era muito exigente e isso gera angústia, eram noites e noites de labuta dedicadas ao ofício. Ele viveu para aquilo e a angústia era tremenda, por isso a palavra dele é sagrada, porque sabemos como foi doído chegar a cada uma delas”, afirma Bia.

Uma observação unanime sobre o escritor é a sua experimentação e capacidade de absorver informações e conteúdo. “Sérgio era um homem de vanguarda e graças a sua grande sensibilidade, por onde ele passava, ele trazia um pouco do lugar, como uma esponja. Isso justifica um pouco a sua angústia”, observa Bia. Sempre atento ao novo, segundo Bia, Sérgio era aberto para tudo. “Experimentava tudo, vi tudo, lia tudo. Sérgio era louco pelo que é novo e tinha uma generosidade generosa. Ou seja, ele via as coisas novas, mas fazia críticas quando julgava necessário. Ele não era bonzinho”, ressalta a palestrante.

Sérgio Sant’Anna viveu por quase 20 anos na capital mineira e iniciou sua carreira de escritor no Suplemento Literário, jornal criado, nos anos 1970, por Murilo Rubião. “Sempre achei que ele fosse mineiro porque ele traz esse universo de Minas nas suas letras”, observa Bia. Imediatamente, pessoas da plateia virtual afirmaram que também acreditavam que Sérgio, escritor carioca, fosse mineiro.

Sobre a morte de Sérgio, Bia se comoveu e disse que ele ainda tinha muito a contribuir para a literatura, mas que foi esperto em sair de cena neste momento. “Sofri demais com a morte dele com essa doença [Covid-19] que não deixa a gente se despedir. E no meio disso tudo eu imaginava ele olhando para mim e dizendo uma fala do Orlando [adaptação de Sérgio Sant’anna de um livro de Virginia Woolf]: ‘Ah, Orlando! Finalmente, só.’ Eu sempre penso nele desse jeito, essa ironia e a malícia que ele tinha. Em algum canto, de alguma forma, ele se livrou de boa dessa loucura”, conclui, Bia.

Graciliano Ramos no “Letra em Cena on-line”

A obra do escritor Graciliano Ramos (1892 – 1953) será o tema da próxima sessão do “Letra em Cena on-line”, no dia 10 de novembro, às 20h. O palestrante convidado é o escritor manauara Milton Hatoum. A transmissão será pelo canal oficial do Minas Tênis Cube no Youtube (youtube.com.br/minastcoficial).

Para saber informações e novidades sobre o programa literário do Minas Tênis Clube, faça sua inscrição no site da Sympla.

 

Siga como redes sociais oficiais da cultura de Minas:

Facebook : / mtccultura
Instagram : @mtccultura

 


Esse site armaneza dados (como cookies), o que permite que determinadas funcionalidades (como análises e personalização) funcionem apropriadamente. Clique aqui e saiba mais!