Notícias

Esporte Basquete

10 x Minas

Minas tira 20 pontos de desvantagem e vence o São Paulo com show de David Jackson

São Paulo (SP) - Poder de reação: a carta na manga da tempestade minastenista. O Minas Storm encheu o seu torcedor de orgulho. Depois de fazer um primeiro tempo irreconhecível contra o São Paulo, pela 11ª rodada do Novo Basquete Brasil (NBB) 2020/21, o time minastenista provocou raios e trovões no Ginásio Poliesportivo Henrique Villaboim, em São Paulo (SP). Os comandados do técnico Léo Costa tiraram 20 pontos de desvantagem (32/52) e, com um show de David Jackson, cestinha do Minas com 21 pontos, virou o placar e venceu o time paulista, por 96 a 92 (19/21, 13/28, 28/22 e 36/21). Este foi o 10º triunfo do Minas Storm seguido. O time, agora, tem 90,9% de aproveitamento e assumiu a vice-liderança do NBB, empatado com o Flamengo, que leva vantagem nos critérios de desempate.

Equipe minastenista trabalhou o equilíbrio no intervalo e superou o São Paulo (Foto: Divulgação/MTC)Equipe minastenista trabalhou o equilíbrio no intervalo e superou o São Paulo (Foto: Divulgação/MTC)
Na próxima segunda-feira (21/12), às 14h30, o Minas Storm volta à quadra, novamente, no Ginásio Poliesportivo Henrique Villaboim, para enfrentar o Pinheiros, pela 12ª rodada da fase de classificação do NBB. A partida terá transmissão, exclusiva, do canal oficial do Minas no Youtube.

O técnico Léo Costa destacou a força de reação da equipe. Segundo ele, o time inteiro se cobrou no vestiário e o espírito de equipe resultou na vitória. “A gente acaba se conhecendo mais nos momentos de adversidades. O primeiro tempo foi irreconhecível da nossa equipe, dos dois lados da quadra achei o time um pouco lento, defensivamente e com falta de agressividade. Mas é isso, o time tem brio, os nossos jogadores têm muito brio na cara. E não era só a comissão técnica que estava incomodada, todo o time estava incomodado, os atletas muito incomodados com o nosso primeiro tempo. E foi fantástico, acho que o nosso segundo tempo tem a cara do Minas e mérito da energia que eles colocaram para reverter um placar que chegou a 20 pontos para uma forte equipe como o São Paulo. Então, valeu pela vitória importantíssima, temos muita coisa para corrigir, mas, hoje, é dia de comemorar e, a partir de amanhã, já focar no Pinheiros”, avaliou o treinador minastenista.

Cestinha do time, David Jackson destaca que a vitória foi mérito da união do time. “É uma vitória de toda a nossa equipe. O nosso time é assim, vamos criar chutes livres para todo mundo, hoje, sobrou para mim, mas amanhã é outro, depois outro e assim vai. O nosso time é unido e assim”, comentou DJ.

David Jackson deu trabalho para a defesa tricolor (Foto: Ricardo Bufolin/ECP)David Jackson deu trabalho para a defesa tricolor (Foto: Ricardo Bufolin/ECP)
O furacão minastenista
O Minas iniciou o jogo deste sábado buscando o ataque. Mas, do outro lado, o São Paulo armou uma defesa bem segura e dificultou o trabalho da linha de frente do Minas. Com mais de domínio no setor de ataque, o São Paulo levou a melhor nos primeiros 10 minutos de jogo: 21/19. No segundo período, a defesa minastenista bateu cabeça e errou muito na marcação. No ataque, a bola também não caiu e, assim, o São Paulo foi para o vestiário com 17 pontos de vantagem: 49 a 32 (28/13).

A comissão técnica do Minas se uniu no vestiário, conversou com os atletas e corrigiu os erros. Na volta para a quadra, o Minas esteve absolutamente melhor. A defesa se acertou e minimizou os erros de marcação. No setor ofensivo, o time também calibrou a mão. David Jackson comandou o ataque, com 10 pontos só na terceira parcial, vencida pelo Minas: 28/22. Mas, no placar geral, o time paulista ainda estava à frente, com menor diferença: 71 a 60. No quarto período, o Minas partiu para o tudo ou nada e mostrou um poder de reação de impressionar. O norte-americano David Jackson, inspirado, chutou quatro vezes antes da linha dos três pontos e converteu três cestas. O jogo se equilibrou. O São Paulo ainda estava à frente (80 a 79), quando David Nesbitt, menos de 2 minutos para o fim, de longe, fez mais uma cesta de três (82 a 80, para o Minas). O time de São Paulo pediu tempo. Na volta, a equipe paulista apavorou, errou na marcação e viu os minastenistas dominarem o duelo. Mais tranquilos em quadra, a equipe mineira entrou na linha, comandou o ritmo da partida e conquistou a décima vitória seguida: 36/21 (96 a 90).

A cesta do jogo
O cronometro marcava 1m49s para o fim da partida. Após rotação rápida no setor ofensivo do Minas, a bola sobra na mão de David Nesbitt. Ele olha, se concentra, dribla o marcador e chuta. A bola laranja girou no ar, o silêncio dos jogadores tomou conta do ginásio, quando se ouve apenas o barulho da bola caindo na cesta: Chuá. "A gente veio lutando muito para conseguir chutar bem na primeira metade do jogo, o coach disse para a gente, no intervalo, que precisávamos jogar nosso jogo, continuar tentando os mesmos arremessos, ter alguma confiança. E, na segunda metade do jogo, foi o que fizemos, vi alguns arremessos caindo, sentimos que o momento do jogo começou a mudar e continuamos arremessando as bolas. Além disso, conseguimos algumas boas posses defensivas, boas defesas, bons arremessos... e é isso! O que fez a gente executar o jogo, foi termos bons arremessos", disse Nesbitt.

Destaques do Minas
- David Jackson - 21 pontos, um rebote e quatro assistências.
- David Nesbitt - 19 pontos, seis rebotes e quatro assistências.
- Shaquille Jonhson - 17 pontos, quatro rebotes e duas assistências.
- JP Batista - 15 pontos, quatro rebotes e uma assistência.

Minas em números
- 12 arremessos de três pontos convertidos
- 12 arremessos de dois pontos convertidos
- 31 rebotes
- 22 assistências
- 6 bolas recuperadas
- 111 de eficiência

Imprensa
O jornalista José Luiz Júnior, da Assessoria de Comunicação do Minas, está com a deleção minastenista em São Paulo (SP). Pedidos de fotos, áudios e entrevistas podem ser solicitados pelo e-mail: jose.luiz@minastc.com.br ou pelo celular: 31-99106-1834 (Whatsapp).

Ficha técnica
Minas:
Parodi, Shaquille Johnson, David Jackson, Nesbitt e JP Batista. Entraram: Ronald, Queirós, Gui Santos e Davi. Técnico: Léo Costa.

São Paulo: Bennett, Shamell, Georginho, Renan e Lucas Mariano. Entraram:  Dawkins, Isaac, Jefferson e Gerson. Técnico: Cláudio Mortari.

Árbitros: Jacob Barreto, Gustavo Mathias e Bruno Oliveira.

Novo Basquete Brasil (NBB) 2020/21 – Primeiro turno
10/11 – Flamengo (102 x 68) Minas – Rio de Janeiro (RJ)
12/11 – Minas (76 x 54) Pato Basquete – Rio de Janeiro (RJ)
14/11 – Campo Mourão (54 x 90) Minas – Rio de Janeiro (RJ)
19/11 – Fortaleza Basquete Cearense (67 x 82) Minas – Mogi das Cruzes (SP)
21/11 –Minas (108 x 99) Unifacisa – Mogi das Cruzes (SP)
2/12 – Minas (105 x 100) Brasília – Brasília (DF)
4/12 – Caxias do Sul (63 x 94) Minas – Brasília (DF)
6/12 – Minas (97 x 77) Cerrado Basquete – Brasília (DF)
14/12 – Minas (20 x 0 – WO) Corinthians – Mogi das Cruzes (SP)
16/12 – Mogi (74 x 80) Minas – Mogi das Cruzes (SP)
19/12 – Minas (96 x 92) São Paulo – São Paulo (SP)
21/12 – 14h30 – Pinheiros x Minas – São Paulo (SP)- Youtube do MTC
23/12 – 17h30 – Minas x Franca – São Paulo (SP) – DAZN
5/1 – 17h – Bauru x Minas – São Paulo (SP) – DAZN
7/1 – 20h – Minas x Paulistano – São Paulo (SP) – DAZN

O Campeonato Brasileiro Interclubes de Basquete – NBB 2020/2021 faz parte do rol de Campeonatos Brasileiros Interclubes em que parte dos atletas dos Clubes integrados ao Comitê Brasileiro de Clubes – CBC tem as despesas de hospedagem e transporte aéreo custeadas com recursos públicos geridos por esta fonte.

Patrocinador: CVC
Fornecedor de Material Esportivo: 
Icone
Apoio: Forte Banco

Siga as redes sociais oficiais do Basquete do Minas:
Facebook: /mtcbasquete
Instagram: @mtcbasquete

Fotos: Ricardo Bufolin/ECP


Esse site armaneza dados (como cookies), o que permite que determinadas funcionalidades (como análises e personalização) funcionem apropriadamente. Clique aqui e saiba mais!