Notícias

Esporte Basquete

O bom mineiro

Treinador e capitão do Minas Storm exaltam a força e o trabalho da equipe na temporada

Quando o Novo Basquete Brasil (NBB) 2020/21 começou, em novembro do ano passado, ninguém apontava o Minas Storm como um dos times que entraria na briga pelo título do campeonato. A derrota para o Flamengo, na estreia, chamou a atenção pela ampla superioridade da equipe carioca, que venceu aquele jogo por 102 a 68. O time minastenista, naquela época, estava com desfalques importantes e sem as suas principais contratações. Agora, a equipe é outra e faz jus à tradição mineira de “comer quietinho”. Daquele revés para cá, o time do técnico Léo Costa entrou nos trilhos, aos poucos se recuperou e vem fazendo barulho no NBB. Na semana passada, o único representante de Minas Gerais encerrou o primeiro turno do NBB com 14 vitórias seguidas, a maior sequência de triunfos do Clube nas 13 edições da competição. Além disso, o time é o líder isolado do principal torneio do basquete brasileiro e é o único com apenas uma derrota no campeonato.


Nesta edição do NBB, devido à pandemia, os jogos estão sendo realizados em sedes regionais, com dois ou três jogos sendo disputados entre cinco ou sete dias, sempre na mesma cidade e ginásio. A ideia da Liga Nacional de Basquete (LNB), organizadora do NBB, é evitar que os times façam várias viagens. Desta forma, no primeiro turno, o Minas não fez nenhum jogo em Belo Horizonte e, mesmo longe de seus domínios, tem feito história na competição nacional.

As estatísticas
O Minas Storm lidera o NBB 2020/21, com 93,3% de aproveitamento e 29 pontos conquistas em 15 jogos. São 14 vitórias e apenas um revés. O time somou 1244 pontos a favor e sofreu 1078, tendo um saldo positivo de 166 pontos, além uma média de quase 83 pontos por partida.

Porém, os bons resultados da equipe não passam apenas por um ou outro jogador, é o trabalho desenvolvido em equipe, e o coletivo é a principal engrenagem que move esse time, que tem cinco jogadores com média superior a dez pontos por jogo: JP Batista (14,6), Johnson Sr (14,6), David Nesbitt (13,9), Luciano Parodi (11,9) e David Jackson (10,8).

Nos rebotes, JP Batista também lidera o fundamento, com média de 7,2 por jogo. Nesbitt é o segundo melhor “reboteiro” do time, com média 6,6 por partida. Na sequência, o jovem Gui Santos tem média de 5,6 rebotes. Em assistências, Luciano Parodi tem a melhor média, com 5,4 por jogo. Johnson Sr aparece na sequência, com quase quatro assistências e Davi Rossetto tem 3,5 por jogo. O bahamense David Nesbitt é o jogador mais eficiente do elenco, com média de 18 por jogo, seguido por JP Batista (17,4) e Johnson Sr (17,1).

Além dos números individuais, o Minas é a equipe com a melhor média de três pontos, com 39,95% de aproveitamento, e tem a melhor defesa do campeonato no perímetro de três pontos, com média de 31,05% de pontos sofridos nos arremessos de três pontos.

O pivô JP Batista pode ser chamado de “pivozão”, não apenas pelos 2,06m de altura. Além de atuar quase todo o jogo no garrafão, tanto no ataque quanto na defesa, o experiente jogador de 39 anos é uma das peças principais do treinador minastenista. Com passagens vitoriosas pelo basquete francês, lituano, letão e de ter sido o melhor jogador do NBB 2018/19, JP é o capital do time minastenista e, ainda, exerce um papel fundamental de líder dentro e fora de quadra.

A gente julga o caráter de uma equipe, pela cara e o talento do treinador. O que você vê em mim, no David Jackson, no Parodi, no Davi e nos demais jogadores é justamente o que o Léo Costa representa. É humildade, trabalho e ética. São pessoas que querem vencer e eu tento fazer esse papel de representar e liderar essa garotada aí. Então, a cara do Léo, é a cara do Minas, é a cara do JP, é a cara de todos. Eu fico muito feliz em fazer parte desse time e é muito bonito de ver a gente conseguir fazer tudo isso e de deixar o nosso melhor em quadra e ver o resultado - comentou JP Batista.

 

O técnico Léo Costa relembra o início da equipe na temporada e fala da boa sequência do time. Para ele, mesmo com a sequência de vitórias, o time mineiro tem muito para crescer. “A gente teve um primeiro turno excelente. Começamos contra o Flamengo, sendo que, naquela estreia, a gente estava com a ausência de vários jogadores importantes e em um contexto todo de adaptação. Agora, conseguir 14 vitórias consecutivas mostra a força do nosso grupo, mostra que o trabalho está sendo feito e que estamos no caminho certo. Claro, assim como quando se perde faz muitas coisas positivas, quando a gente ganha também tem muita coisa para ajustar e melhorar. Acredito que a nossa equipe está jogando 60% daquilo que pode jogar. No primeiro turno, tivemos apenas dois jogos com equipe completa e acho que que a equipe tende a crescer muito nesse segundo turno, a gente está indo em busca dessa consistência maior dos dois lados da quadra”, destacou Léo Costa.

O Minas está garantido e vai disputar a Copa Super 8, competição nacional que reúne os oito melhores times do primeiro turno e que dá, ao campeão, uma vaga na Basketball Champions League Americas da próxima temporada.

Por ter sido o líder do primeiro turno, o Minas Storm vai encarar o Mogi, oitavo colocado. Assim como no NBB, todas as partidas da Copa Super 8 serão realizadas em sedes regionais. Assim, o ginásio Antônio Prado Junior, em São Paulo (SP), será a sede da competição. A estreia minastenista no torneio será nesta sexta-feira (15/1), às 16h, com transmissão do canal digital DAZN.

Para o técnico Léo Costa o objetivo do time, agora, é brigar pelo título da Super 8. “Voltamos as nossas atenções para a Super 8. Este é o nosso foco e temos que entrar em quadra muito firmes, serão jogos dificílimos e cada jogo é uma decisão. Então, é um campeonato à parte e a gente deve ter uma atenção especial. Depois, acabando a Super 8, voltamos a focar no NBB, que é o objetivo principal da temporada”, explicou.

Antes de finalizar, o treinador minastenista fez questão de agradecer ao elenco pela dedicação, respeito e vontade de trabalhar. “Preciso enaltecer demais o trabalho, o respeito e o comprometimento dos atletas no dia a dia de treino e compromisso tático nos jogos. Assim, conseguimos reverter placar em várias partidas, graças ao esforço e dedicação de cada um estamos onde estamos na temporada. E também é preciso agradecer o trabalho de toda a comissão técnica que tem o melhor suporte para os jogadores. Eu fico muito feliz com o que a gente fez até aqui, mas tenho consciência que a gente ainda tem muito a crescer. Vamos colher bons frutos lá na frente”, projetou Léo Costa.

 

Liderada por Léo Costa, comissão técnica do Minas tem tem feito um trabalho exemplar na temporadaLiderada por Léo Costa, comissão técnica do Minas tem tem feito um trabalho exemplar na temporada
A próxima partida do Minas pelo NBB será apenas no dia 26 de janeiro, quando o time vai ao Rio de Janeiro (RJ), que recebe mais uma série de jogos, para enfrentar o Cerrado Basquete, no Ginásio do Maracanãzinho.

O Campeonato Brasileiro Interclubes de Basquete – NBB 2020/2021 faz parte do rol de Campeonatos Brasileiros Interclubes em que parte dos atletas dos Clubes integrados ao Comitê Brasileiro de Clubes – CBC tem as despesas de hospedagem e transporte aéreo custeadas com recursos públicos geridos por esta fonte.



Patrocinador: CVC
Fornecedor de Material Esportivo: Icone
Apoio: Forte Banco

Siga as redes sociais oficiais do Basquete do Minas:
Facebook: /mtcbasquete
Instagram: @mtcbasquete


Esse site armaneza dados (como cookies), o que permite que determinadas funcionalidades (como análises e personalização) funcionem apropriadamente. Clique aqui e saiba mais!